quarta-feira, 27 de abril de 2011

Você tem medo de dizer eu te amo?

Saber esperar e confiar no Senhor!


Muitas vezes Deus se cala...
Mas o silêncio de Deus não significa que Ele desistiu de você...
Sua Palavra diz que quando Ele fica em silêncio é porque está trabalhando... e é lógico... trabalhando em favor daqueles a quem Ele ama... E ELE TE AMA!!!
Portanto se você está passando pelo silêncio de Deus...
Ele te diz: "Não temas Eu sou contigo e tenho visto as tuas lágrimas, tenho visto a tua aflição e tenho ouvido o teu clamor...
Acalma teu coração porque estou trabalhando por e para você...
Tão somente crê e tu verás a minha glória, porque Eu o Senhor te fiz uma promessa, fiz aliança contigo e não Sou homem para mentir e nem filho do homem para me arrepender!!! Espere com paciência e Eu te mostrarei que Eu sou o Senhor!

terça-feira, 26 de abril de 2011




“Talvez eu só precise de férias, um porre e um novo amor!!!”

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Amadurecer...

Às vezes é preciso recolher-se. O coração não quer obedecer, mas alguma vez, aquieta; a ansiedade tem pés ligeiros, mas alguma vez resolve sentar-se à beira dessas águas. Ficamos sem falar, sem pensar, sem agir. É um começo de sabedoria, e dói. Dói controlar o pensamento, dói abafar o sentimento, além de ser doloroso parece pobre, triste e sem sentido...não queremos escutar essa lição de vida, amadurecer parece algo sombrio, definitivo e assustador.

Lya Luft

É preciso permitir-se abrir o coração ao novo.

Acredito que a natureza humana é essencialmente amorosa e que quando não demonstramos isso é porque há nuvens muito espessas escondendo o nosso sol. Nuvens de medo, dor, raiva, confusão. Mas o sol está lá, preservado, o tempo todo. Em algumas pessoas, mais do que em outras, parece que as nuvens demoram muito tempo a se dissipar, é verdade. Às vezes, podem até não dissipar durante uma vida inteira, é verdade também. Mas, à medida em que começamos a abrir o nosso coração, é inevitável não sentir que ser amáveis e cuidadosos uns com os outros não é um favor, uma concessão. Inevitável não sentir que o gostinho bom de dar amor é tão saboroso quanto o de recebê-lo.

terça-feira, 19 de abril de 2011




Parece milagre, mas as sementes de cura começam a florescer nos mesmos jardins onde parecia que nenhuma outra flor brotaria.
A alma é sábia: enquanto achamos que só existe dor, ela trabalha, em silêncio, para tecer o momento novo. E ele chega.

Somos donos dos nossos atos, mas não somos donos dos nossos sentimentos. Somos culpados pelo que fazemos, mas não somos culpados pelo que sentimos. Podemos prometer atos, mas não podemos prometer sentimentos... Atos são pássaros engaiolados; sentimentos são pássaros em voo.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

De preferência, que cada dor da gente não fira ninguém até poder se transformar em algum jeito de dádiva, porque grande parte delas se transformam. Que mesmo doendo, aqui e ali, a gente possa ter também valentia suficiente para não abrir mão da nossa capacidade de amar e nem da nossa sincera alegria diante da preciosidade charmosa e abundante da vida.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

ALIENA VITA ET BONA SALVARE


Quando os horrores da tragédia
ceifarem vidas allheias
e eu tão pouco que sou
realizar o salvamento no caos
não diga apenas que lutei
porque lutar para salvar uma vida
É vencer!
Dai-me também a determinação
de diante da morte nunca recuar
e se no meio do perigo
meu corpo vier a padecer
não diga que morri diga apenas que parei
porque morrer salvando uma vida
É viver!
Vanderlei Bonoto Cante

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Instantes

Se eu pudesse viver minha vida novamente, na próxima trataria de cometer mais erros.
Não tentaria ser tão perfeita, relaxaria mais. Não mais tola ainda do que tenho sido. Na verdade bem poucas coisas levaria a sério....
Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios....
Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e comeria menos lentilha. Teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.
Sou alguém que vive sensata e produtivamente cada minuto da vida; claro que tenho momentos de alegria... Mas se eu pudesse voltar a viver trataria de ter somente bons momentos. Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos, por isso, não percas o agora....
Sou do tipo de pessoa que nunca vai a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas; se eu voltasse a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono. Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças......
  Rubem Alves

quinta-feira, 7 de abril de 2011


Com o tempo a gente aprende...
Se você ama duas pessoas ao mesmo tempo, escolha a segunda. Porque se você realmente amou a primeira, você não amaria outra!!!



Aprendi que minhas delicadezas nem sempre são suficientes para despertar a suavidade alheia!!!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Que mundo é esse que nos oferta tanta coisa, mas não oferece nada do que precisamos realmente?
Que maravilha de sociedade é essa que nos entope de porcaria na televisão, que nos dá a ilusão de termos tantos amigos, que sugere termos tanto conforto e informação, quando na verdade a quantidade é virtual e o vazio é imenso?
A palavra simplicidade foi a primeira a desaparecer do nosso campo de visão. Saiu o simples, entrou o pobre. Pobre de espírito, pobre de humor, pobre de sensibilidade, pobre de educação. Podemos até estar exagerando direito, mas nossos pensamentos e atitude andam desfocados...
Martha Medeiros

segunda-feira, 4 de abril de 2011



Quando falares, cuida para que tuas palavras sejam melhores do que o teu silêncio!

Se nós não fossemos feitos para sermos felizes, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes!!!

Eu te desejo- Flávia Wenceslau

O conhecimento torna a alma jovem.. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã!


 Encontro Nacional da Academia Brasileira de Letras: Revisitando os Clássicos, com: Jostein Gaarder, autor de romances filosóficos, contos, e histórias. O seu trabalho mais conhecido é O Mundo de Sofia, publicado em 1991, o qual relata um romance acerca da história da filosofia, que cujo enredo gira em torno de uma menina que,instruída e amparada por um filósofo, descobre que a sua existência nada mais é que o fruto da imaginação de outrem e, para chegar à esta conclusão, ela passa por todas as etapas da filosofia, desde os pré socráticos até os filósofos da atualidade.


Fundação Escola do Ministério Público- Especialização em Processo Civil- Aula Magna com:
Drª Ada Pellegrini Grinover, Representante Nacional do Projeto, é professora de processo penal na universidade de São Paulo. Advogada aposentada do estado, Professora Grinover é a Chairwoman do instituto de processo civil e acadêmica da academia brasileira da cultura legal e da academia de direito paulista. Ela tem sido conselheira na OAB Brasil e membro do comitê de acesso e de direitos difusos e coletivos. Prof. Grinover é a ex- responsável pela escola superior de advocacia da OAB-SP. Ela participou e coordenou diversos congressos tanto nacionais quanto internacionais. Prof. Grinover é autora de inúmeros artigos publicados no Brasil, Europa, e América Latina.


Lançamento da obra: Reformas do Código de Processo Civil e Novos Mecanismos de Acesso À Justiça, do Magistrado Antônio Veloso Peleja Júnior. Juiz de Direito; Especialista em Direito Civil e Processual Civil e Penal e Processual Penal; Especializando em Direito Constitucional Eleitoral e Professor.


Encontro Nacional da Academia Brasileira de Letras: Palestra e debate com Francisco Buarque de Hollanda, mais conhecido como Chico Buarque ou ainda Chico Buarque de Hollanda, é músico, dramaturgo e escritor brasileiro.


Palestra: Pais Brilhantes, Professores Fascinantes com Dr Augusto Jorge Cury.
Médico e psiquiatra de formação o escritor brasileiro; escreveu diversos livros que tem servido de base para professores, pedagogos e pais na tarefa de educar os jovens dos nossos dias.



11ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo, Palestra;  Diversidade  Cultural: O Diálogo das Diferenças, Debate com: Ignácio de Loyola Lopes Brandão. Romancista, contista, cronista e jornalista. Com a publicação de uma crítica de cinema no jornal A Folha Ferroviária, em 1952, inicia sua carreira de jornalista. Entre 1979 e 1990, afasta-se do jornalismo para viver exclusivamente de seu trabalho como escritor.

11ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo, Palestra;  Diversidade  Cultural: O Diálogo das Diferenças, Debate com:  Ariano Vilar Suassuna, é um dramaturgo, romancista e poeta brasileiro.
Defensor da cultura do Nordeste, é um dos mais importantes dramaturgos brasileiros, autor dos célebres Auto da Compadecida e A Pedra do Reino.



Luiz Guilherme Wagner Junior, Doutor em Direito Processual Civil pela PUC/SP, Mestre em Direito Urbanístico pela PUC/SP, Membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual - IBDP Professor da Rede LFG, autor e coordenador e co-autor de diversas obras jurídicas.Professor Âncora da Especialização em Direito Processual Civil realizada pelo IBDP, Rede LFG e UNISUL Coordenador do Curso de Direito da Universidade Paulista - Campus: Santos


Carlos Henrique Bezerra Leite
Procurador Regional do Ministério Público do Trabalho 
Professor de Direito do Trabalho da UFES, UVV/ES e EMATRA/ES
Mestre em Direito das Relações Sociais pela PUC/SP
Membro Titular da Academia Nacional de Direito do Trabalho



domingo, 3 de abril de 2011


Quem me abandonou não me conheceu, e quem não me conheceu, jamais poderia  me amar!!!

sexta-feira, 1 de abril de 2011


Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende?